Dia Mundial do Livro | 5 livros que me marcaram

11:00

   Celebra-se hoje o Dia Mundial do Livro e eu não podia estar mais contente por ter sido convidada pela Sofia para fazer um post especial para assinalar este dia. Tal como vocês, a Sofia sabe que eu adoro ler e também ela partilha esse gosto, e penso que esse foi um dos aspetos que a levaram a criar essa onda literária pela blogosfera no dia de hoje.


   O desafio era simples: fazer um post sobre 5 livros que me marcaram. Dado que eu já vos falei dos meus livros favoritos (neste post), e agora iria acabar por me repetir um pouco, decidi mudar um pouco as regras do jogo. Posto isto, vou falar-vos dos cinco livros que me marcaram este ano. Como estou firme no percurso rumo ao meu objetivo de ler 20 livros em 2017 (e já lá vão 14!), ainda tinha uns quantos por onde escolher. 
   A Sofia não se opôs e, então, eis os cinco livros que me marcaram este ano.

O Livro do Hygge
(Este livro não está na imagem inicial porque... anda nas mãos de um amigo.)
Começando pelo primeiro livro do ano que realmente me transportou numa viagem da qual é impossível regressarmos com o mesmo pensamento com o qual embarcámos. Este foi, para mim, um livro de reflexão e ensinamentos. Não o considero de auto-ajuda, mas acho que nos ajuda efetivamente a ver as coisas de forma diferente ou, no meu caso, a perceber que alegrar-me com coisas simples como uma manta e um chá quente não faz de mim alguém que, simplesmente, se contenta com pouco. Agora acredito ainda mais que são as pequenas coisas que marcam a diferença e este é um livro mostrou-mo de uma forma maravilhosa e, tal como já mencionei aqui, era impossível não sorrir ao lê-lo. E era impossível também ele não estar nesta lista.

O Teste do Psicopata
Deste livro não falei aqui, por isso esta parece-me a oportunidade perfeita. Foi-me oferecido pelo Ricardo no ano passado, ainda que já não saiba em concreto quando. Sei que não consegui lê-lo no Verão e então fui adiando, mas não perdeu pela demora. É um livro que é facilmente percebido por um psicólogo, mas também por qualquer outra pessoa de outra área. Fala sobre psicopatas, evidentemente, que são um fascínio e uma grande interrogação para mim. O autor menciona diversas vezes a possibilidade de os psicopatas estarem bem entre nós, até nos cargos mais elevados que se encontram ao nosso redor; e, mesmo não sabendo muito sobre o assunto, ele percorre um longo caminho atrás destas pessoas de forma a conseguir recolher mais informações sobre elas: como agem, como pensam e porque são, concretamente, apelidadas de psicopatas. Penso que foi o primeiro livro não-académico relacionado com psicologia que li e esse foi um passo importante para mim, pois era uma área na qual queria apostar e, assim, não podia ter começado melhor.

Bloom 
Da autoria da Estée, este livro esteve aqui no estaminé na semana passada, neste post. Apesar de não querer repetir o que já foi dito, este foi um livro que me inspirou a diversos níveis. Ao acompanhar a Estée no YouTube, foi fácil tornar-me sua admiradora. Ainda que não a acompanhe há muito tempo, o caráter, a força e a simplicidade que dela resplandecem não deixam ninguém indiferente. Assim que recebi o livro, tive a oportunidade de conhecer mais do que aquilo que o ecrã deixa passar e pude mergulhar mais profundamente na vida da autora e na forma como ela a encara. O livro tem sempre uma luminosidade otimista, mesmo quando ela aborda assuntos mais problemáticos, como fases mais complicadas que ela teve de superar. Isso é algo que nos marca: admirarmos uma pessoa porque ela aparece bonita nos vídeos que vemos dela é bastante fácil, mas ver para além disso é que torna essa admiração mais genuína e é isso que nos permite aprender (e apreender) aquilo que a Estée nos transmite. Inspirador e genuíno, este foi o primeiro livro com capa dura e em inglês que veio parar à minha estante, mas certamente não será o último.

Seja o Que For o Amor
Este é outro livro que já foi falado por aqui, neste post, e cuja autora por acaso, só mesmo por acaso, é a pessoa que me propôs este desafio. Mais uma vez, não pretendo repetir-me, mas acaba por ser inevitável. Este foi mais um dos livros que integrei na minha recém adquirida rotina de ler todas manhãs, ao acordar, antes de ir para a faculdade. Assim, os meus dias começavam de forma romântica, com uma carta XXL onde as palavras e as descrições transbordavam carinho. Não era algo excessivamente meloso. Nem chegava ao meloso, para ser justa, e é isso que torna o livro tão bonito e poético. Além disso, este livro marcou-me por me trazer recordações longínquas do secundário e dos que eram, para mim, os melhores abraços do mundo. Outra coisa que me marcou neste livro foi o facto de, de agora em diante, o poder recordar com a banda sonora que a Sofia nos permite criar com a sua leitura, o que me permitiu também relembrar músicas que estavam esquecidas no meu baú e que me levaram a revisitar tempos distantes.

Amor em Minúsculas
Este é, desta lista, o último livro que li. Recebi-o nos meus anos, como vos mostrei aqui e, mal me vi na semana de Páscoa (em que devia estudar e fazer todo o tipo de coisas que os estudantes aplicados fazem), dediquei-me de imediato à sua leitura. Não demorei muito até perceber que esta história seria uma caixinha de surpresas. Basicamente, um homem solteiro vê-se obrigado a ficar com um gato que, sendo mesmo só um gato, lhe muda a vida para sempre. Claro que quem mo ofereceu adora gatos e, depois desta prova de que eles fazem mais do que dormir, eu própria reconheço a sua beleza. O livro tem imensas referências a quadros, livros e músicas que nos despertam de imediato a curiosidade. Além disso, a forma como a história se desenvolve mostra a cadeia de acontecimentos que foi despoletada apenas e só por um gato. Spoiler alert: o protagonista viaja trinta anos no tempo sem sair do sítio! E a culpa é do gato! - Não, nada de ficção científica aqui. O importante a retirar daqui é a importância das pequenas coisas e o quão importante é sermos amigáveis. Estes dois pequenos fatores podem levar-nos mais longe do que imaginamos.

   Termino este post toda contente! Escrever e falar sobre livros é algo que me dá realmente prazer, mesmo não sendo o tipo de posts que a maioria de vocês prefere, a mim é algo que me deixa de coração cheio - obrigado, Sofia, pelo desafio!
   Caso queiram vez os livros escolhidos pelas outras participantes, para além da Sofia, eis os links onde devem dirigir-se:
Infinito Mais Um | A Vida de Lyne | Os Devaneios da Tim | Litteris | On Being Joana | Joan of July | Bobby Pins | Laugther Lines 

   E vocês, sabem dizer-me cinco livros que vos tenham marcado?







• • •
Podes acompanhar-me também aqui:

You Might Also Like

7 comentários

  1. Não li nenhum destes mas vão direitinhos para a minha lista de livros a ler! :D
    E um feliz dia do livro!
    Um grande beijinho,
    wallflowerbyines.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Esse Bloom... Que vontade de o arranjar!
    Ora 5 livros que me marcaram... Assim de repente: O Senhor dos Anéis, O Líder Sem Título, O Meu Pé de Laranja Lima, Orgulho e Preconceito e Paris é uma Festa :)

    http://liveslowblog.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Quero ler o amor em minúsculas! Parece a minha cara! Acho que vou fazer um post destes! Gosto tanto de ler!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderEliminar
  4. Ai, como assim o Seja O Que For O Amor foi um dos livros que mais te marcou este ano? Vou só ali recuperar do choque! :p

    Obrigada por teres partilhado livros connosco :D


    A Sofia World

    ResponderEliminar
  5. Quero muito ler o Bloom .
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Já partilhei a minha lista no blogue, e adorei a tua seleção! Até já guardei dois nomes no Goodreads! :D
    O Livro do Hygge tenho-o aqui para ler. Estou a aguardar pela oportunidade perfeita para o fazer!
    Beijinho!

    LYNE

    ResponderEliminar

Muito obrigado pela tua visita e comentário. Clica em "Notificar-me" para saberes a minha resposta.
Assim que possa irei ao teu blog retribuir o carinho. ♥